24 de novembro de 2020 às 17:35

AS VOLTAS QUE O MUNDO DÁ

No exato momento do nascimento a criança é inserida em um mundo estranho que lhe proporciona inúmeras surpresas.

Crédito:https://www.mensagenscomamor.com/

 O susto daquele primeiro contato é quebrado com as boas vindas da equipe médica e fundamentalmente com o da mãe e familiares. Este é o primeiro passo de uma longa jornada sem qualquer tipo de previsão, mas carregado de muita expectativa.

A convivência familiar muito contribui para o desenvolvimento infantil. A maneira como a criança é tratada interferirá no seu desenvolvimento e montagem do seu futuro. Somente com o desenrolar dos anos a vida vai tomando sentido e ela entendendo o que se passa ao seu redor. A munição utilizada para a conquista do conhecimento advém exatamente do ambiente em que mora, de forma que os projetos e sonhos dela passam a ser uma realidade como forma de desenvolvimento do seu cérebro e no meio de tantas conquistas surgem as decepções que são facilmente modificadas pela vontade de crescer e pelas interferências externas.

Na adolescência a criança passa viver uma fase radical. Portas são abertas, portas são fechadas. Os mais diversos convites se apresentam como ir a uma igreja ou utilizar drogas, por exemplo. Há neste período uma confusão na cabeça com a alteração dos hormônios e uma gama de perguntas sem respostas, mas, ainda assim, a vida tem que continuar. Este momento é muito importante, haja vista ser a introdução do mundo adulto e a despedida da infância. Se por acaso o adolescente se sobrecarregar de traumas, preocupações e problemas, com certeza terá um futuro bastante comprometido.

A juventude ilustra um suposto fim da tempestade da fase anterior. O jovem é o individuo que gosta de inovar e criar um mundo ao seu modo. Ele gosta de curtir, extrapolar, ousar e se mostrar independente. Se ele conseguiu viver de maneira autêntica, sábia e perfeita, o futuro será brilhante e agora sim conseguirá entender porque veio ao mundo.

A fase que sucede é muito interessante. Trata-se do período das responsabilidades. A pessoa precisa conviver com temas sérios como o trabalho, família, filhos, política, economia, religião, dentre outros. Normalmente ela ainda não quis aceitar o abandono da sua juventude, mas não tem como fugir da sua sina.

Enfim, a fase derradeira. Este período pode ser considerado o último. Não se trata de uma etapa conclusiva onde se faz necessário colocar as barbas de molho, mas um momento de continuar caminhando, olhando firmemente para frente e percebendo as voltas que o mundo deu.

O ciclo da vida é formidável! A parceria com o tempo faz com que tudo transcorra na mais perfeita normalidade. Não há necessidade alguma de pular as fases. Cada momento precisa ser vivido integralmente. Santo Agostinho dizia que o TEMPO chega a não existir se levar em consideração a sua velocidade. Quando você fala: “AGORA É PRESENTE”, esta fala já se tornou passado.

A escritora Lise Ziemens disse o seguinte: “As coisas nunca mudam... o tempo passa o mundo da voltas... com as voltas encontram-se muitas adversidades cujo com elas aprendemos a dar valor e sentido a vida e as pessoas... muitas vezes descobrimos a necessidade de estar junto no tempo certo, muitas vezes caímos no desespero e olhamos para a vida e vimos que tudo esta perdido...mas nada se torna perdido...nada se acaba quando o sentimento nasce...as coisas não mudam as pessoas que criam adversidades...o amor não é algo que se vê...não se sente cheiro...muitas vezes ele permanece sem a pessoa que mais gostaríamos ao nosso lado...o amor...é paciente não é exigente...não é orgulhoso...o amor simplesmente se sente incondicionalmente....diga que ama as pessoas...conquiste as pessoas que você cultiva todos os dias porque no dia de amanhã você pode só senti-lo e não oportunidade de demonstrá-lo...nunca é tarde para dizer eu te amo...nem demonstrar mas pode ser tarde a hora que você pensar em demonstrar...”.

Um fator que precisa ser abordado é que nas voltas que mundo dá, algumas vezes ele prega peças e proporciona inúmeras surpresas. Comparativamente a uma direção defensiva, todo mundo precisa estar preparado para o que der e vier. Depois de tudo isto perceberá que tudo é muito normal, até mesmo as mudanças bruscas e a melhor coisa a fazer é acreditar em Deus, em si próprio e fundamente na vida.

O saudoso Charles Chaplim já dizia: Por mais voltas que o mundo dê, um dia todos nós iremos nos encontrar em algum ponto. Um ponto pacífico, onde estaremos falando a mesma língua, bebendo o mesmo vinho, contando nossas histórias e rindo, um riso leve e sincero. Assim, estaremos prontos para percorrer juntos este longo caminho; em que simplesmente falamos de nossos dias, vendo o futuro com olhos livres”.

O enceramento desta reflexão será com a seguinte frase da obra A MENINA NA CHUVA: “No final tudo dá certo e se ainda não deu certo, é porque ainda não chegou no final”. Viva cada momento da sua vida como se ele fosse o único e controle a sua vida para que você não seja controlado por ela.

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (12/03/2017)

Fonte: CLIENT

comentários

Estúdio Ao Vivo