Produção de tilápias cresce em Minas Gerais e no país

Emater-MG presta assistência a produtores

BELO HORIZONTE (28/10/2016) – A produção de peixes está crescendo no Brasil, com destaque especial para a tilápia. Levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado no final do mês de setembro, aponta que houve um aumento de quase 10% na produção do peixe em 2015.

UForam 219,33 mil toneladas despescadas, no período de janeiro a dezembro, segundo o apurado pela Pesquisa da Pecuária Municipal, do IBGE. Em todo o país, a mesma pesquisa apontou uma produção total de 483,24 mil toneladas de peixes. E Minas aparece em oitavo lugar no ranking nacional da produção de todas as espécies, com cerca de 22 mil toneladas por ano, de acordo o órgão pesquisador federal. Mas a produção mineira pode ser maior, em 2016, segundo dados da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG).

Se considerarmos um levantamento preliminar, feito pela Emater-MG, em setembro último e se os números dos outros estados brasileiros se mantiverem como os de 2015, Minas Gerais ocupará o 4º lugar na produção de peixes, no país, em 2016”, prevê a assessora técnica de Piscicultura e Meio Ambiente da empresa pública mineira, Vanessa Gaudereto. Segundo a técnica, o levantamento extraoficial apurou que o Estado mineiro produz cerca de 41 mil toneladas de peixe por ano, sendo que, 40 mil só de tilápia. A criação de peixes é desenvolvida por mais de 3.435 agricultores familiares e outros 1.218 não familiares, totalizando 4.653 produtores no Estado, em mais de 200 municípios.

Para a assessora técnica da Emater-MG, o crescimento da piscicultura, principalmente a criação de tilápia, está relacionada à abundância de recursos hídricos do Estado, o que potencializa a atividade. Gaudereto aponta ainda, as qualidades características do peixe. “Por ter uma carne branca, textura firme, sabor suave e alto valor protéico, a tilápia faz bem à saúde. Além disso, ela possui forte adaptação e tolerância às variações climáticas, assim como resistência às doenças e parasitas, e alto desempenho produtivo. Também não apresenta espinha em y o que facilita o processamento e as várias possibilidades de preparo, tendo uma excelente aceitação no mercado consumidor”, argumenta.

A Emater-MG é o órgão responsável no estado pelo fomento da piscicultra. Além da assistência técnica, a empresa também trabalha no apoio à regularização da atividade; acesso dos produtores ao crédito e a projetos de doações, tais como tanques-redes, ração e alevinos. Atua ainda, na implantação e regularização de unidade de abate. “As ações acontecem por meio de parcerias e investimentos do Governo do Estado, que enxerga nesta atividade uma oportunidade de trabalho e renda para o agricultor, além de crescimento econômico de forma saudável e sustentável. A empresa também apóia o produtor na parte de comercialização e no acesso ao mercado institucional, por meio do PAA e PNAE, programas que adquirem produtos da agricultura familiar”, ressalta a assessora de empresa pública mineira de extensão rural, Vanessa Gaudereto.

Fontewww.emater.mg.gov.br

Deixe uma resposta