Presidente da Emater-MG fala sobre a importância e os desafios da Assistência Técnica e Extensão Rural na Câmara dos Deputados, em Brasília

glenio-martins-na-camara-dos-deputados-3

BELO HORIZONTE (20/10/2016) – Em uma sessão acompanhada por agricultores familiares de todo país, o presidente da Emater-MG, Glenio Martins de Lima Mariano, defendeu, nesta quarta-feira (20/10), na Câmara Federal, em Brasília, a assistência técnica e extensão rural pública. Aplaudido pelos presentes, o presidente salientou que é preciso regulamentar a profissão de extensionista rural e investir no levantamento de um PIB para a agricultura familiar brasileira que tem um relevante peso na economia do país.

glenio-martins-fala-na-camara-dos-deputados2“Em Minas Gerais, nós somos a maior bacia produtora de leite e maior produtor de café. Toda estratégia da pecuária leiteira passa pelo nosso estado. Mais da metade dessa produção é da agricultura familiar”, exemplificou. Para Glenio Martins, o país comete um “erro muito grande” ao não mensurar o Produto Interno Bruto (PIB) da agricultura familiar, capaz de evidenciar o verdadeiro peso desse setor na economia.

O presidente também ressaltou que para se ter uma agricultura familiar forte é preciso  investir em assistência técnica e extensão rural pública, gratuita, continuada e de qualidade. “Eu defendo as empresas públicas de assistência técnica e extensão rural, a regulamentação da profissão de extensionista rural e solicito aos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia (CREA), como solicitei ao CREA de Minas Gerais, que reformulem as normas que delimitam a atuação dos técnicos agrícolas para que possam exercer sua função de maneira mais abrangente”. O presidente também pediu para ampliar o valor dos projetos do Pronaf que o técnico agrícola assina. Hoje eles estão limitados a assinar projetos de até R$ 150 mil.

Ele ainda lembrou que as propriedades rurais que recebem assistência técnica são quatro vezes mais produtivas do que aquelas que não têm acesso ao serviço. Ainda sobre o crédito rural, o presidente reforçou que Minas Gerais lidera este ano a execução dos investimentos via Pronaf, como parte de uma estratégia do governo de Minas Gerais, de fortalecer a agricultura familiar do Estado.glenio-martins-na-camara-dos-deputados-3

“O crédito rural é o maior legado dos últimos anos do governo. Nós temos que fazer esse reconhecimento. Nos períodos do presidente Lula e da presidenta Dilma houve avanço muito grande na oferta de crédito. E o crédito não é só uma forma de renda, é a maior política pública para agricultura familiar do país”.

Glenio Martins também destacou ações da empresa mineira, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para o desenvolvimento sustentável do setor agropecuário. Entre elas estão: o Certifica Minas Café, o maior programa de certificação do grão no país; o Minas Pecuária, programa que visa promover a geração e ampliação de renda do produtor rural; além da retomada da reforma agrária no Estado.

“Depois de décadas de silêncio em Minas Gerais, tivemos a honra de decretar as primeiras áreas para reforma agrária. Estamos cada vez mais, ampliando a participação no crédito fundiário rural e, obviamente, isso necessita de muitas parcerias entre estados, municípios e união”, concluiu.

O presidente participou como convidado da Comissão Geral, ocorrida na manhã desta quarta-feira, no Plenário da Câmara dos Deputados. A reunião debateu o tema “Os Desafios da Agricultura Familiar, as dificuldades para a sucessão nas pequenas propriedades com a manutenção dos jovens no campo, e a aposentadoria do trabalhador rural”.

Fonte: www.emater.mg.gov.br

Deixe uma resposta