Por que agradecer?

Na última quinta de novembro a sociedade celebra o DIA NACIONAL DE AÇÃO DE GRAÇAS juntamente com a Nossa Senhora que traz o mesmo nome.  Agradecer é bem mais que uma cortesia para com Deus e os outros, é algo que faz bem para o coração. Segundo o site www.significados.com.br, Gratidão é um sentimento de reconhecimento, uma emoção por saber que uma pessoa fez uma boa ação, um auxílio, em favor de outra. É também uma espécie de dívida, é querer agradecer a outra pessoa por ter feito algo muito benéfico para ela. Se este sentimento é reforçado para com os outros, bem mais o é para com Deus que nos provê a todo instante.

Segundo o que nos ensinaram os nossos pais, o MUITO OBRIGADO é uma das palavrinhas mágicas que não deve faltar no nosso vocabulário tendo em vista a boa convivência. Pode parecer estranho a semelhança desta palavra com aquela que significa obrigação. Ninguém é obrigado a nada, isto é até mesmo constitucional e agradecer utilizando este termo meio opressor pode ocasionar uma confusão na cabeça das pessoas, mas é fácil entender onde é que elas fazem as pazes.

Ao dizer MUITO OBRIGADO, não entenda como: “sinta-se pressionado a isto”, mas como uma gratidão por aquilo que você fez, ou seja, você não era obrigado a isto, mas tencionou a minha satisfação. É como lhe dizer: sou-lhe eternamente grato! Notaram como esta expressão faz uma grande diferença na vida das pessoas? O rancor, o ódio, a prepotência, dentre outros, destroem a sociedade e tornam as pessoas feias, ingratas e mal educadas, no entanto quando sobra gentileza, todo mundo fica feliz, é como alcançar o sucesso onde não seria sequer almejado.

Quer um belíssimo motivo de te fazer agradecer? Eu digo: VOCÊ ESTÁ VIVO E TEM UM CORAÇÃO QUE BATE NO SEU PEITO! Quer mais? Melhor não! Na verdade somos muito ingratos com Deus, ainda bem que ele não atente a todas as nossas preces. Willian Shakespeare disse certa vez o seguinte: Aprendi que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos”.

Os ranzinzas sentem que não têm nada para agradecer, alegam que tudo tem que acontecer mesmo, inclusive os momentos difíceis. Bem, vamos radicalizar! Devemos agradecer também por tudo aquilo que não desejamos. Por incrível que pareça, as intempéries da vida existem para que possamos pensar um pouco mais nas mudanças de hábito. Por exemplo, uma pedrinha no sapato incomoda por demais e nos faz lembrar que temos um pé e ele precisa também de atenção. Uma dor de cabeça significa que algo não está bem no seu organismo e precisa ser avaliado. A gripe é um mecanismo de defesa do seu corpo diante da infecção de um vírus. Uma pedra no caminho, como dizia o saudoso mineiro Carlos Drummond de Andrade, serve para que possamos redobrar a atenção. Enfim, devemos agradecer a Deus também por nos colocar limitados, vulneráveis e nos fazer valorizar a nossa existência.

Uma ferramenta bastante interessante na oração é pedir a Deus agradecendo. O Pai do Céu sabe de todas as nossas necessidades, inclusive aquelas que nós nem imaginamos, mas ele fica extremamente feliz com a nossa gratidão e o reconhecimento de sua paternidade.

Veja que lição linda nos oferece Charles Chaplin, quando o tema é gratidão: “Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus. Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim”.

Já notaram que às vezes nós somos ingratos até mesmo conosco? Muitas vezes não reconhecemos sequer os nossos próprios esforços. Quando somos gratos a nós mesmos pelos sucessos, estamos reservando méritos a Deus que nos concebeu a vida e a inteligência. São Paulo escrevendo ao povo da cidade de Tessalônica e certamente a nós, dizia: “Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco” (Tes. 5.18).

A melhor maneira de terminar este tema é agradecendo primeiramente a Deus por ter nos oferecido esta oportunidade e em seguida a você que não perde nenhuma de nossas crônicas. A lição de hoje é esta: AGRADEÇA SEMPRE! E aproveitando do que foi ensinado: Deus seja louvado pela sua atenção, opinião e apreciação.

Deixe uma resposta