O FRIO QUE AQUECE O CORAÇÃO

received_1027391454021662

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (29/05/2016)

Com a chegada do frio, as pessoas são levadas a refletirem sobre o assunto. Há quem curta, bem como quem reclame, mas como tudo neste mundo, a natureza é sábia e nada acontece por acaso. No fundo, ninguém tem motivo para queixar, até mesmo porque inverno tem o frio como referência e olha que ele ainda nem chegou de verdade, o seu período mais forte se concentra nos meses de junho e julho. O que fazer então? Simples, viver o momento aproveitando tudo aquilo que ele tem a oferecer.
Uma belíssima canção de Djavan propõe uma ocupação bem interessante para este período: “Um dia frio, um bom lugar pra ler um livro. Pensamento lá em você, sem você não vivo”. Mais do que invadir o guarda roupa e tirar de lá todas as blusas, o clima sugere inúmeras atividades, uma delas a leitura de um bom livro de acordo a canção, mas o clima auxilia uma boa noite de sono e melhora concentração e há quem diga que se alimentam melhor.
Mas o período convida a todos a praticarem a SOLIDARIEDADE. Se você está sentindo frio e consegue se agasalhar, tem muita gente que não tem a mesma sorte. E o problema é que têm muitos guarda roupas por ai abarrotadas de blusas, paletós e jaquetas que não são utilizados. Vários já foram abandonados, mas ainda exercem a sua principal função, que é aquecer. Assim, porque não doá-los a quem tem necessidade? O próprio Jesus já havia tocado neste assunto, “…eu estava com frio e me vestiste…”, o mundo está carente pessoas solidárias e se todos praticarem caridade, com toda certeza ele será bem melhor.
Outro fator que revela importância nesta alteração de clima é que concerne ao buraco na Camada de Ozônio e a ação dos ambientalistas. Diante de tantas florestas devastadas e o excesso de poluição o clima da terra estava muito alto, acarretando secas, calor excessivo, mortandade de plantações, peixes e animais, além de doenças relacionadas à pele. É possível ver que diante de tanta conscientização e políticas públicas, muita coisa já mudou e sentir um pouco de frio agora significa que tá dando certo estas tentativas. Vejam que há muito tempo não fazia frio, os anos de 2013, 2014 e um pouco de 2015 foram tão quentes que chegaram a afetar o sistema hídrico do pais todo. Com a falta do frio e da chuva as águas ficaram escassas e todo mundo ficou muito preocupado. Este tempinho fechado auxilia o refrescamento da terra e concomitantemente o surgimento de chuvas que garantem a sobrevivência dos seres vivos.
O arzinho gelado de fato está ai incomodando os friorentos, mas os mais antigos sabem que não se compara com o passado. Quando anunciava que teria geada, havia uma preocupação enorme das pessoas, não porque precisaria levantar cedo, mas por causa da destruição das plantas. Eram lavouras de café, bananeiras e até mesmo hortaliças que secavam por queimadura proveniente desta artimanha da natureza. Hoje quando alguém diz que vai gear, simplesmente dobra o volume de cobertas e dorme sossegado. É por estas e outras que não existe motivo de reclamar da baixa temperatura. Tanto a natureza como os seres humanos precisam deste período. É necessário vivê-lo intensamente e agradecer a Deus por cuidar dos seus filhos com tanto cuidado. Os únicos seres que se safam são os pássaros que voam para lugares mais quentes e com isto acabam usufruindo do clima que desejarem.
Uma consequência penosa é a não resistência de pessoas fragilizadas que adoecem ou falecem. Recomenda-se então precaução e os cuidados com a saúde. De fato o atual clima dificulta a respiração e quem tem problemas respiratórios se afetam drasticamente, bem como quem tem facilidade em gripar. O melhor a fazer é como beber muita água, tirar do quarto tudo que atrai ácaros, manter o seu espaço sempre limpo e umedecido para aliviar a poeira do ar. Nestes dias sempre surge um tímido solzinho, mas rico em vitamina “D”, assim use-o também como remédio e assim romper o período com mais qualidade de vida.
A poetisa Clarice Pacheco tem uma obra bem bacana cujo título é ESTE É O INVERNO, nela ela utiliza os versos para tocar no assunto, acompanhem: “Um frio de leve vem pra ficar. A brisa suave faz a árvore balançar. O vento sopra assobiando. O céu escuro  vai ficando. As nuvens passam de mansinho. A chuva chega  devagarinho. As pessoas correm abrindo guarda-chuvas. Vi um homem de casaco e uma mulher de luvas. É esse o inverno sorrateiro. Vem chegando e nem avisa primeiro”.
Crie também os seus versos de agradecimento a Deus e à natureza pelo frio. Não serão necessárias palavras difíceis ou poéticas, mas sinceras. Perceba que se só existisse o verão, tudo seria tão quente que a reclamação seria outra. Quanto à temperatura baixa, basta você se aquecer! Este aquecimento não pode se resumir apenas ao uso de roupas adequadas, mas me refiro também ao calor humano. Preste atenção nos dizeres do escritor Augusto Branco: “Nos dias de frio, aconchega-te do teu amor. Te divirta com as crianças, acenda uma fogueira e reúna-te com teus amigos. O calor do amor é vital quanto o calor do sol”.
Para encerrar fica aqui a dica: Esquente-se ou se esquente em alguém. A dona galinha lá no terreiro coloca todos os seus pintinhos por debaixo de suas asas. O canguru mantém o seu filhote bem quentinho na sua bolsa. Os demais animais se viram como podem, mas não morrem por causa do frio e você, criatura perfeita de Deus não pode ser tão fraco. Levante a cabeça, dê a volta por cima e caia de braçadas em tudo aquilo que a natureza preparou carinhosamente para você.

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (29/05/2016)

Deixe uma resposta