O CHARME DA PRIMAVERA!

12028939_881653185262157_847732068_n

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (20/09/2015)

O mês de setembro é marcado pela beleza da primavera. Esta estação é simbolizada pelas flores que ornamentam o meio ambiente e o aviso de sua chegada acontece com o afloramento dos ipês que já no mês de agosto vislumbram perfeição e simpatia. Quando a chuva contribui para o crescimento das sementes, a estação fica maravilhosa, o problema se encontra nos períodos de escassez de água, o que faz sacrificar o verde e empobrecer a paisagem natural.

Embora o homem seja um grande admirador desta estação, nem sempre faz por onde para contribuir com a natureza. O lixo produzido em uma residência a cada dia é algo assustador, imagine no bairro, cidade, estado, país e universo? O principal vilão do meio ambiente é o descarte das residências e empresas. O homem não sabe como proceder com aquilo que sobra da sua alimentação e comodidade. O considerado lixo tecnológico é um dos grandes culpados pela destruição da natureza. Há um consumo exorbitante e concomitantemente sobras de celulares, pilhas, baterias, carros, bicicletas, motos, peças, rádios, TVs, fornos, geladeiras, enfim, inúmeros eletroeletrônicos que são substituídos por novos e nunca encontram um local apropriado para não comprometer o meio ambiente.

Outro fator que também empobrece a primavera é o desmatamento. A natureza é muito boa, uma verdadeira mãe para os seus filhos, no entanto, ela sofre com a ingratidão e o descaso com os assuntos relacionados ao meio ambiente. A Amazônia, considerada o pulmão do mundo, está com respiração ofegante. Árvores nativas são jogadas ao chão com tanta frequência em beneficio do bolso do homem que ignora os males desta prática. E as consequências são nítidas, a cada ano a primavera tem feito um esforço enorme para sobreviver. Isto sem contar as queimadas que comprometem o fornecimento do oxigênio para garantir a vida dos seres humanos e plantas.

A natureza mostra o agravamento da situação a partir do momento em que se assistem animais silvestres nas estradas, passarinhos invadindo o habitat humano, rios com menos peixes, agricultura necessitando de reforços externos e o um superaquecimento do clima. Coitada da Primavera! Como era seu desejo proporcionar uma beleza como se assistia no passado. Como o homem é ingrato! Ele se esquece que o desprezo ao meio ambiente acarreta-lhe o suicídio.

São Francisco de Assis tinha uma paixão singular pela natureza. Ele a declarava sua família e orava a partir da beleza natural em forma de agradecimento a Deus pelo belíssimo presente. O homem precisa modelar-se na filosofia franciscana. Tudo bem que as mudanças sociais acarretadas pela tecnologia e modernização fazem brilhar os olhos das pessoas que prezam sempre pela comodidade, mas eles nunca deviam ignorar a necessidade deste bem precioso.

Recentemente os africanos, bem como o mundo, se aborreceram com um dentista americano que era caçador e matou um leão símbolo daquele povo. As discussões se dividiram até mesmo porque o matador disse não saber que se tratava de uma espécie rara e protegida. Que mundo é este? Onde pessoas assassinam criaturas de Deus por esporte e ainda querem se justificar? Para a natureza os animais, incluindo os leões, são todos protegidos, independentes de receber ou não um titulo de tombamento ou ícone cultural e histórico. Maldito o homem que concedeu ao outro homem o poder de destruir a natureza ou exterminar aquilo que foi presente dos céus!

A palavra PRIMAVERA significa PRIMEIRO VERÃO. O verão é aquele período em que todos apreciam para curtir uma piscina, marcar o final de ano e início de outro e a primavera é a introdução deste período. Nesta estação é possível sentir frio, calor, chuva e estiagem. Parece ser uma fase completa que consegue agradar a gregos e troianos. É certo dizer que este período somente será perfeito se o homem colaborar. Por muitos anos não se assistia chuva e logicamente faltava o desflorar dos jardins. Com a primavera sem cumprir a sua tarefa, o verão chegava meio que desesperado com chuvas intensas capaz de promover enchentes, desabamentos e preocupação generalizada. Percebe-se assim que tudo passa por um ciclo e caso algum não cumpra a sua missão, o seguinte fica deficiente. Assim é possível dizer, sem sombra de dúvidas, que depende do homem a eficiência da natureza.

Apesar de tudo, esta estação é persistente, o poeta Lino Somavilla já dizia: “Poderão arrancar todas as flores, mas não conseguirão acabar com a primavera”. Ainda bem que a força da primavera é maior! Ela é a inspiração dos poetas e artistas, o brilhantismo da natureza e a alegria das crianças. Cabe-lhe deixar os dias mais alegres depois dos ventos assustadores de agosto e do frio intenso de julho. Ela se encarrega também de recarregar as folhas e flores caídas durante o inverno e outono e devolver a beleza a que tanto São Francisco se referia.

E pra encerrar, fica aqui a recomendação: Curta cada instante desta estação! Faça dela um motivo para agradecer a Deus por ele ser tão cuidadoso com a sua criatura. Ajude a cuidar, saiba preservar e pode ter certeza, quem mais se beneficiará será você mesmo!

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (20/09/2015)

Deixe uma resposta