Mãe Aparecida

Como não falar da Mãe do Céu representado pela Senhora de Aparecida neste doze de outubro? A veneração a mais um dos seus títulos mostra que os filhos não conseguem viver sem a presença da sua mãe. A cena daqueles pescadores não conseguindo pescar nada para agradar o visitante do rei e puxando nas redes a imagem da santa mudou todo o rumo da história do Brasil. Nossa Senhora aparecida naquele rio se consagrou a padroeira da nação e esta devoção é sem dúvida a maior do mundo.

Segundo os relatos, a aparição da imagem ocorreu na segunda quinzena de outubro de 1717, quando Dom Pedro de Almeida, conde de Assumar e governante da capitania de São Paulo e Minas de Ouro, estava de passagem pela cidade de Guaratinguetá, no vale do Paraíba, durante uma viagem até Vila Rica. O povo de Guaratinguetá decidiu fazer uma festa em homenagem à presença de Dom Pedro de Almeida e, apesar de não ser temporada de pesca, os pescadores lançaram seus barcos no Rio Paraíba com a intenção de oferecerem peixes ao conde. Os pescadores Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso rezaram para a Virgem Maria e pediram a ajuda de Deus. Após várias tentativas infrutíferas, desceram o curso do rio até chegarem ao Porto Itaguaçu. Eles já estavam a desistir da pescaria quando João Alves jogou sua rede novamente,  em vez de peixes, apanhou o corpo de uma imagem da Virgem Maria, sem a cabeça. Ao lançar a rede novamente, apanhou a cabeça da imagem, que foi envolvida em um lenço. Após terem recuperado as duas partes da imagem, a figura da Virgem Aparecida teria ficado tão pesada que eles não conseguiam mais movê-la. A partir daquele momento, os três pescadores apanharam tantos peixes que se viram forçados a retornar ao porto, uma vez que o volume da pesca ameaçava afundar as embarcações. Este foi a primeira interseção atribuída à santa.

Esta celebração poderá apimentar a nossa reflexão nos mais diversos ângulos, a começar pela veneração à mãe de Jesus. O preconceito racial é também lembrado levando em consideração a cor da imagem. Sendo mãe, não podemos desamparar as crianças que diante de uma feliz coincidência comemora também neste dia.  Foi nesta data também no ano de 1492 aconteceu a descoberta da América por Cristóvão Colombo, chamada por ele de paraíso.

Nossa Senhora Aparecida, é a forma como a Mãe de Jesus é carinhosamente chamada no Brasil, país do qual é padroeira. Ela é reverenciada numa estátua da Imaculada Conceição, vestida com um manto azul todo enfeitado. Ela fica exposta na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida, interior do Estado de São Paulo. Este dia é feriado para os brasileiros desde 1980, quando a basílica foi consagrada por João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil. A basílica de Aparecida é a segunda maior do mundo, a quarta igreja mariana que recebe mais visitas no mundo, com a incrível capacidade de receber 45 mil romeiros no seu interior.

Quanto ao quesito PRECONCEITO, lembramos os 300 anos de escravidão no Brasil. Nossa Senhora Aparecida veio em socorro daqueles pescadores, isto porque, se não conseguissem sucesso na pesca, seriam drasticamente punidos. Hoje a Mãe Aparecida continua protegendo e abençoando todos os excluídos da sociedade. Apesar da alta elite também venerá-la, ela muito se identificou com a grande massa popular.

As crianças são lembradas nesta data por iniciativa da fábrica de brinquedos ESTRELA no ano de 1960. O objetivo inicial era exatamente consumismo. Tanto que o diretor da referida empresa teve a idéia de criar a Semana do Bebê Robusto, em parceria com a empresa de cosméticos e produtos farmacêuticos Johnson & Johnson. Pois bem, tirando o lado comércio da data, voltemos a nossa atenção para as nossas crianças que merecem todo o nosso respeito. Se por acaso a sociedade desempenhar políticas públicas para esta causa, bem como os pais educarem os seus filhos para o bem, o futuro da nação será bem diferente e possuirá um lugar melhor para viver. Algumas outras imagens de Nossa Senhora são apresentadas com Jesus criança nos braços para mostrar que elas são importantes e merecem toda nossa consideração.

Quanto a nossa América descoberta por Cristóvão Colombo é uma feliz coincidência também dividir a data com a padroeira do Brasil. A religiosidade deste povo fica nítida sob proteção de Nossa Senhora. Um exemplo disto é o grande número de ruas, bairros, cidades, nações e regiões que carregam títulos da Mãe de Jesus.

São muitas músicas que nos comovem ao falar de Nossa Senhora. Nelas, voltamos a atenção a esta figura tão importante pra humanidade. Iniciemos com Roberto Carlos, o que ele relata na canção é exatamente o que sentimos no fundo do nosso coração, acompanhem: “Nossa Senhora, me dê a mão, cuida do meu coração, da minha vida, do meu destino, do meu caminho, Cuida de mim!”. A dupla Rick e Renner também nos representa, ao se referir a nossa protetora, assim cantam: “Ô Senhora Aparecida, rainha da minha fé, a força de quem é forte, escudo de quem não é, põe a sua mão sagrada sobre a cabeça da gente, consolo dos oprimidos, proteção dos inocentes, nos livre da ignorância que nesse mundo existe miséria, violência e fome, nossa verdade mais triste”.

Como é bacana tanta exaltação à Maria Santíssima! Tanto Jesus quanto sua mãe deve ficar vislumbrado com tamanha veneração. O cantor Amado Batista nos ajuda a encerrar esta reflexão revelando a sua devoção: “Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil a mãe do mundo, a mãe de todos, a mãe do idoso ao infantil é a nossa estrela, a nossa luz, a nossa mãe, a nossa vida ó mãe querida, Nossa Senhora Aparecida ela é a mãe que nunca dorme e está em todos corações é uma força universal, está no céu e nos dá o perdão ela é o amor, é a salvação, é a alegria, é a nossa vida ó mãe querida…”

Deixe uma resposta