Emater-MG é parceira do projeto que será desenvolvido na região de Mariana com cachê doado pela banda Pearl Jam

Foto Mariana

Banda norte-americana doou aproximadamente R$ 120 mil para vítimas do rompimento de barragem.

BELO HORIZONTE (21/03/2016) – A Emater-MG é parceira do Instituto Bioatlântica (IBIO) em projeto que busca recuperar e aprimorar o potencial de produtores rurais de municípios da Bacia do Rio Piranga, afetados diretamente pelo rompimento da barragem do Fundão, em Mariana, em novembro de 2015. Parte dos recursos utilizados no projeto, aproximadamente R$ 120 mil, foi doada ao IBIO pela banda de rock norte-americana Pearl Jam, que realizou show em Belo Horizonte poucos dias depois da tragédia. As ações vão beneficiar principalmente os agricultores familiares de Mariana, Barra Longa, Ponte Nova, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado.

A ação prevê a criação de duas unidades de referências tecnológicas em estabelecimentos rurais da região. O objetivo é disseminar técnicas, tecnologias e práticas agrícolas de alto rendimento para promover a melhoria do meio ambiente. A intensão é beneficiar cerca de 3.500 pessoas direta e indiretamente. Além do IBIO e da Emater-MG, o projeto conta com a pareceria do Comitê da Bacia Hidrográfica do Piranga (CBH Piranga), da Fundação Ruralminas, de prefeituras municipais e de outros doadores.

“A Emater-MG irá atuar na identificação dos produtores e na elaboração de projetos produtivos para recuperação ou melhorias das atividades desenvolvidas pelos agricultores familiares. Vamos prestar assistência técnica para a disseminação de tecnologias adequadas para o desenvolvimento das atividades que condizem com a realidade dos produtores rurais que tiveram sua atividade atingida e prejudicada pelo rompimento da barragem”, ressalta o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil.

Conhecimento da área atingida

A Emater-MG possui amplo conhecimento da área atingida pelo rompimento da barragem de Mariana. Em fevereiro foi apresentado um estudo realizado nos municípios de Barra Longa, Mariana, Ponte Nova e Rio Doce que apontou um prejuízo de aproximadamente R$ 23,2 milhões aos produtores rurais atingidos. Os técnicos da empresa visitaram cada uma das propriedades.

De acordo com Kalil, foram atingidas 195 propriedades. “Nossos técnicos aplicaram um questionário em cada propriedade e conversam com os agricultores que tiveram as propriedades atingidas. Foi um levantamento para ter uma ideia do prejuízo. A maior parte foi em áreas utilizadas para pastagem, capineiras, plantações de cana-de-açúcar, grãos e horticultura. Além das peradas de 1.270 hectares de terras atingidas, também detectamos prejuízos com construções afetadas e máquinas, equipamentos e animais perdidos”, explica.

Pearl Jam

A banda rock Pearl Jam surgiu  em Seattle, nos Estado Unidos, em 1990 e já vendeu mais de 80 milhões de discos em todo o mundo. Se apresentou em Belo Horizonte no dia 20 de novembro do ano passado, 15 dias após o rompimento da barragem da empresa Samarco, em Mariana. Aproximadamente 42 mil pessoas estiveram presentes no evento, realizado no estádio do Mineirão. Durante o show, o vocalista da banda, Eddie Vedder, anunciou a doação de parte do cachê dos shows  da banda no Brasil para as vítimas da tragédia.

O processo de seleção e avaliação de qual instituição seria a gestora dos recursos doados pela banda e da implantação e execução do projeto começou em dezembro, quando o IBIO foi notificado do interesse da Fundação Vitalogy, associada à banda Pearl Jam, de destinar parte do cachê dos shows no Brasil para organizações ambientais que atuam na Bacia Hidrográfica do Rio Doce. A Conservação Internacional, parceira do IBIO,  indicou o instituto à Fundação Vitalogy, logo após o show da banda no Brasil. Após o primeiro contato com a Fundação, o IBIO demonstrou sua capacidade de receber, aplicar e prestar contas de investimentos em projetos ambientais e apresentou um plano de ação para a aplicação desses recursos. No dia 9 de fevereiro, o IBIO foi informado da aprovação. O IBIO é especialista em recuperar as condições ambientais e produtivas de estabelecimentos rurais.

Principais ações previstas no projeto

– Registro de 100 estabelecimentos no Cadastro Ambiental Rural (CAR);

– Realização de um Curso de Manejo Racional de Pastagem para 25 pessoas;

– Realização de um Curso de Esgotamento Sanitário Rural para 25 pessoas;

– Implantação de duas Unidades de Referência Tecnológica de Leite, de três hectares cada;

– Instalação de duas fossas de evapotranspiração;

– Implantação de dois sistemas agroflorestais em áreas de preservação permanente (APP), de um hectare cada;

– Proteção de seis nascentes com cercamento;

– Adequação de 4 km de estradas vicinais;

– Instalação de dez caixas de infiltração de água no solo;

– Realização de dez visitas de assessoria técnica.

 

Assessoria de Comunicação – Emater-MG

Thiago Fernandes – Jornalista

Tel: (31) 3349-8191 / 8096

E-mail: thiago.fernandes@emater.mg.gov.br

www.emater.mg.gov.br

facebook.com/ematerminas

Com informações do IBIO

 

Deixe uma resposta