ALIENAÇÃO

received_969285533165588

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (06/03/2016)

Existe um termo muito utilizado na filosofia que se tornou uma realidade de muita gente. Infelizmente ele interfere na evolução das pessoas e os fazem ficar retrógradas. O termo que conduzirá a reflexão desta crônica é ALIENAÇÃO. Não é um bicho de sete cabeças, mas se não tomar cuidado ele consegue destruir a si próprio e a toda sociedade.
A pessoa alienada é aquela que, mesmo podendo conduzir os seus pensamentos, permite que outros façam isto. Um autor desconhecido disse certa vez uma frase bem legal que consegue auxiliar bem esta ideia: “A vida é semelhante a um caderno com páginas em branco, ou você escreve nelas ou outros escreverão por ou contra você”. A mente humana foi criada para ser dominada pelo seu dono e não pelas outras pessoas. Tem gente que se deixa levar por tudo o que os outros dizem e acabam por alienar-se facilmente. São pessoas que agridem atores na rua que fazem papeis de vilões, ignorando que eles são tão somente personagens. Hipocondríacos que tomam qualquer modalidade de chá ou remédio que alguém possa vir lhe propor independente de possuir competência para tal. Enfim, o alienado é aquele que é facilmente dominado pelos outros.
O usuário de drogas é o típico ser alienado. É do seu conhecimento que os entorpecentes causam inúmeros males na sociedade. A mídia já mostrou inúmeras vezes, bem como as campanhas das escolas e igrejas. Pelas ruas da sociedade é possível ver drogado se amargurando e correndo o risco de ser preso ou assassinado. Geralmente roubam para sustentar o seu vicio por não se limitar àquela simples fumada, mas por querer algo mais. É sabido que a overdose provoca a morte, mas antes proporciona a impotência, o descontrole emocional, o mau funcionamento do cérebro e, por que não dizer, a exclusão social. Certa vez um conhecido traficante (que preservaremos o nome) considerado o maior do Brasil disse o seguinte: “Eu não bebo, não cheiro e nem fumo”. Ele sabe que o usuário entra no fundo do poço e não consegue sair. Assim, ele se sente apenas um traficante ou um comerciante. É certo que ele está preso, mas ainda assim continua o seu controle. Na verdade ele é muito inteligente, pena que é para o mal. As drogas têm proporcionado uma verdadeira desgraça nas pessoas, famílias e sociedade e tudo isto acontece por falta de um bom uso do cérebro e das pessoas alienadas.
Uma notícia recente informou que foi liberada uma biografia do ditador Hitler, principal líder do movimento nazista que dizimou milhares de pessoas, fundamentalmente judeus, na época da Segunda Guerra Mundial. Este livro foi escrito por ele próprio e ficou em segredo de estado por 75 anos e somente agora liberado para a sua reprodução. Nas suas páginas ele vai fundo nos seus pensamentos e comenta o seu desejo de proporcionar no mundo, começando pela Alemanha, o inicio de uma raça pura, mesmo que para isto precisasse assassinar os considerados impuros. Pra todos os efeitos, esta obra seria interessante de ler até mesmo para tentar entender o que se passava na cabeça de uma pessoa como ele. O problema é que alguns alienados, que certamente não conhecem nada de história, estão criando grupos neonazistas com o objetivo de continuar os propósitos do ditador. É inadmissível tamanha ignorância. Estes bandos batem em pessoas inocentes, perseguem homossexuais, agridem negros, enfim, acham que podem impor a sua filosofia pela força, bem nos moldes de Adolf Hitler.
Pois bem, alienação é isto. Deus quando criou o homem deu-lhe de presente a INTELIGÊNCIA, mas, por incrível que pareça, ele não quis utilizá-la na sua essência. O primeiro exemplo é o próprio Adão que ignorou o que lhe fora solicitado e começou com o primeiro pecado no mundo. É impressionante como parece ser melhor viver na alienação. Os especialistas dizem que o ser humano utiliza apenas 10% do seu potencial mental, se ele conseguir explorar um pouco mais, será um gênio útil à sociedade. O problema é que muitos parecem não usar sequer cinco por cento.
É chato dizer, mas muitas igrejas consideradas cristãs vivem de enganar as pessoas. Os seus líderes aproveitam da ingenuidade e humildade do seu povo e diante de um belo discurso carregado de promessas e lavagem cerebral, proporcionam uma verdadeira alienação coletiva. Situações em que o próprio líder não viveria e nunca faria, solicita para aos seus seguidores. Um bom exemplo são os homens-bomba, aqueles terroristas que dizimam pessoas suicidando-se sob a promessa de alcançar a salvação e ser acolhidos por inúmeras virgens no reino celeste. Há de se perguntar: por que o líder também não almeja esta salvação se explodindo todo? A resposta é simples: “Em terra de cego, o rei diz que tem um olho!”, como dizia o dito popular. São muitas pessoas que em troca de alguns favores e supostas curas fazem altas doações às suas igrejas ou mesmo doam carros, imóveis e ainda pensam que fizeram uma boa coisa.
Um bom cristão é aquele que antes de fazer alguma coisa, pede a Deus o discernimento. Discernir e escolher o que é certo são um dos caminhos para eliminar a alienação. A sabedoria divina está sempre à disposição daqueles que a desejarem. O ser humano foi criado para ser feliz, viver intensamente e nunca ser enganado.

Crônica de Elias Daniel de Oliveira (06/03/2016)

Deixe uma resposta